Colunistas
 
 
Oscar Menna Barreto Grau
Médico Veterinário
folha@folhadonordeste.com.br
 
 
O Brasil hoje - 01/04/2016
 
Que a coisa não está boa todos nós sabemos. Nós, a quem me refiro, são todos aqueles que vivem na planície, longe dos altos escalões do poder, e nem são bafejados pelos inúmeros privilégios recebidos através de atos indecorosos que alimentam o título de Brasil, o país das diferenças. Onde o artigo 5º da nossa Constituição afirma que todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no país a inviolabilidade do direito à vida, à igualdade, à segurança e à propriedade. Sem medo de errar pode-se afirmar que até então, ou neste exato momento, tudo não passa de uma grande “balela”, uma letra morta escrita para o “inglês ver”, como afirma o conhecido ditado.
Com o perdão dos que pensam de uma forma diferente, mas hoje a nossa pátria está dividida em verdadeiras castas, que assim poderiam ser denominadas, a casta “dos iguais” e a casta dos “mais iguais” e logicamente que entre as duas podem surgir algumas outras subdivisões.
A impressão que fica no ar é exatamente aquela que os nossos antepassados dos tempos em que no nosso país mandavam reis e rainhas os quais detinham com “unhas e dentes” as benesses do poder e aos outros, os chamados vassalos, sobrava a obrigação de trabalhar, produzir riquezas sem reclamar.
Surgiram grandes mudanças, não tem mais reis e rainhas e nem vassalos. As grandes mudanças infelizmente são reais, mas apenas nos nomes, pois o sistema político de poder continua igual, o presidente da República com soberania ilimitada e o que antes era chamado de séquito mudou para poderes, sendo que alguns continuam bafejados pelas benesses da autoridade conferida, e como não poderia ser diferente não somos mais chamados de vassalos, agora somos povo, mas as obrigações continuam as mesmas e as desigualdades crescem embaladas pelo famigerado corporativismo.
O pior, mas quem sabe este triste momento em que está desnudada a mentira que acobertava a soberba, a falta de ética e moral da verdade do roubo, da corrupção, sirva para momentos de reflexão e daí surjam reações e ações moralizadoras com condições de conseguir um Brasil que faz jus ao seu artigo 5º da Constituição.
Sabemos também que os políticos, que os partidos políticos, estão desacreditados, que não inspiram confiança e que faltam líderes de verdade, vocacionados para trabalhar em prol de dias de felicidade e igualdade para o todo.
É bom lembrar também que político é parte integrante do povo, lógico assim para que surjam as desejadas mudanças devemos todos nós lutar para que as desejadas transformações passem a tornar-se uma realidade após o esquecimento de práticas arraigadas e que fazem parte da nossa sociedade.
Nós todos devemos sim abdicar do uso da famosa “lei do Gerson”, ou seja, levar vantagem em tudo. Acreditar que a felicidade somente existe quando todos nesta pátria forem realmente iguais, quando as oportunidades surjam para todos e não para alguns.
Vamos, povo brasileiro, vamos fazer deste momento triste o ponto de partida para a reação, para a modificação total do velho “jeitinho brasileiro” que tanto mal tem nos causado.
A moral da história está no fato de que se nós povo melhorarmos os nossos costumes, a nossa forma de ser fatalmente será a transformação sonhada e teremos políticos éticos, justos, honestos e vocacionados para lutar para que o artigo 5º da nossa Constituição seja uma verdade.
 
Outras colunas deste Autor
01/07/2016
Justiça social - 24/06/2016
Mudanças necessárias - 17/06/2016
Hoje quem pode mais, chora menos - 10/06/2016
Brasil dos privilégios - 03/06/2016
Precisamos mudar - 27/05/2016
Corrupção - 20/05/2016
O Brasil que nós queremos... - 13/05/2016
Independência dos Poderes... - 06/05/2016
Mudanças... - 29/04/2016
Brasil que o povo deseja - 22/04/2016
Mudanças já... - 15/04/2016
Seis por meia dúzia - 08/04/2016
O Brasil hoje - 01/04/2016
Injustiças - 18/03/2016
 
   
publicidade - anuncie
   


Carlos R. Dellavalle Filho
Engenheiro Agrônomo


Leodário Schuster
Empresário


Juliana Chilanti Tonial
Advogada especialista em Direito Civil. Mestrada em Direito Ambiental - UCS

Outros Colunistas (...)
PRF apreende adolescente por porte ilegal de arma em Lagoa Vermelha
A PRF apreendeu um adolescente de 15 anos por porte ilegal de arma de fogo na manhã desta sexta-feira (16), na BR 470 em Lagoa Vermelha. Ele conduzia uma motocicleta Honda CG 150 Titan. Durante as (...)
Secretaria da Educação define ações, programas e projetos estratégicos para o ano letivo
A Secretaria Municipal da Educação, Cultura e Desporto realizou na manhã desta sexta-feira (16), uma reunião para definição das ações, programas e projetos estratégicos para este ano letivo. Liderad (...)
Presidente do Legislativo manifesta-se no grande expediente
O presidente do Legislativo, Braulio Joares Guedes (PTB),) na Sessão Ordinária desta quarta-feira (15), realizou manifestação no grande expediente. De acordo com o novo regimento interno, nesta ocasiã (...)
Lagoa Vermelha vai sediar ato público contra Reforma da Previdência
Numa iniciativa conjunta entre o CPERS, MPA, Sindicomerciários, Sintracom, PT de Lagoa Vermelha e Caseiros, PT Regional, Fetraf/RS, MMC, MST, Cresol, Cetap, Coopervita, Coopervida, Copercasa, Associaç (...)
Ciclista da UPF se prepara para a 3ª Copa Lagoa UPF de Mountain Bike
O ciclista da Universidade de Passo Fundo (UPF) Ricardo Machado já está realizando, desde o início de janeiro, seus treinamentos para a temporada de 2018. Em sua preparação, além de pedalar várias ho (...)
 
  Página Inicial | Contato | Empresa | Lagoa Vermelha

Simples.net Solucões Inteligentes