Colunistas
 
 
Oscar Menna Barreto Grau
Médico Veterinário
folha@folhadonordeste.com.br
 
 
O Brasil que nós queremos... - 13/05/2016
 
Nós, os brasileiros, aqueles que trabalham, que produzem riquezas, segundo estudos do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação, trabalhamos 150 dias, cerca de cinco meses do ano, apenas para pagar tributos para o poder público, comprometendo cerca de 40% da nossa renda.
Este montante exorbitante arrecadado pelas diversas esferas governamentais, se geridos de uma forma técnica e lógica dariam perfeitamente para atuar em áreas estratégicas para o desenvolvimento nacional, como é a educação, a tecnologia e a infraestrutura.
Muito importante ainda é a prestação dos serviços essenciais, como saúde, saneamento e segurança.
Infelizmente, a contrapartida à arrecadação vultosa, apresenta-se longe de ser efetiva, e desta forma a população sofre sem a esperança de contar com dias melhores.
Baseado no quadro acima mostrado, fica no ar as seguintes perguntas: quem é, ou quem são os culpados e qual a solução?
Os culpados todos nós sabemos e conhecemos e são muitos, tentando reduzir para favorecer, o culpado é um só e pode ser apontado com relativa facilidade, a forma de fazer política, quem sabe ainda uma herança maldita dos tempos dos reis e rainhas que aqui atuavam com o propósito único de amealhar riquezas.
Pois bem, a nossa democracia e o sistema de governo, ainda com o DNA latente das antigas monarquias, abriu os braços e permitiu o crescimento de um capitalismo corrupto baseado no conluio entre grandes empresas, o governo e partidos políticos atuando como bases de sustentação de aluguel e consagrando um verdadeiro “toma lá, dá cá”, ou uma mão lava a outra.
Esta epidemia de maus gestores apresenta algumas gratas e raras exceções, mas com a força para criar tentáculos não somente nas presidências da República, mas também nos governos estaduais e municipais com as suas respectivas Câmaras Legislativas.
Atualmente na constelação política sobram conveniências pessoais ou para grupos escolhidos e faltam princípios, como ética e solidariedade com foco no bem estar da população.
Após as noções gerais sobre a situação crítica vivida pela maioria esmagadora dos Brasileiros, está pendente a pergunta - “Qual a solução ou soluções?
Logicamente que a solução não é única e várias providências deverão surgir com máxima urgência.
A primeira delas é mudar nossa mentalidade e fazer com que todos acreditem que somos uma espécie gregária e a felicidade somente será real no mundo em que todos forem felizes.
A participação na política deve ser uma constante e uma obrigação de todos, pois enquanto aceitarmos que é algo sujo e nos afastarmos, estaremos abrindo espaço para que os maus sejam eleitos e atuem dirigindo nossos destinos.
Nossa Constituição deve sofrer severas mudanças, tornando-se sucinta, regulamentada por leis atuais, modernas, de fácil compreensão, para evitar interpretações que beneficiem somente alguém ou grupos restritos.
A corrupção deve ser banida com leis severas de fácil e rápida aplicação e com capacidade de evitar os constantes e conhecidos recursos jurídicos.
Os partidos políticos precisam passar por uma forte depuração, algo com capacidade para transformá-los em bandeiras de lutas pela igualdade, liberdade e paz e não simples instrumentos para chegar ao poder sem dar importância aos meios, que normalmente tem sido escusos, inconfessáveis e que causam prejuízos a maioria da população.
Realmente o assunto é longo e complexo, por este motivo deve ser permanentemente debatido para atingirmos o que é melhor para todos.
Finalizando, todos nós, homens, mulheres, devemos bater no peito, gritar para que todos ouçam, este Brasil é nosso, é aqui que vamos viver, nós, nossos filhos, netos, enfim, todos nossos descendentes, exigimos uma pátria justa, igualitária e com oportunidades para todos, com o fim dos privilégios para poucos e os deveres para o todo.
 
Outras colunas deste Autor
01/07/2016
Justiça social - 24/06/2016
Mudanças necessárias - 17/06/2016
Hoje quem pode mais, chora menos - 10/06/2016
Brasil dos privilégios - 03/06/2016
Precisamos mudar - 27/05/2016
Corrupção - 20/05/2016
O Brasil que nós queremos... - 13/05/2016
Independência dos Poderes... - 06/05/2016
Mudanças... - 29/04/2016
Brasil que o povo deseja - 22/04/2016
Mudanças já... - 15/04/2016
Seis por meia dúzia - 08/04/2016
O Brasil hoje - 01/04/2016
Injustiças - 18/03/2016
 
   
publicidade - anuncie
   


Marcos Roberto Nepomuceno


Ademar Fagundes
Jornalista e Radialista


Fabiana Rankrape

Outros Colunistas (...)
Ricardo Machado no Campeonato Brasileiro de Mountain Bike Cross Country Olímpico
O ciclista da Universidade de Passo Fundo (UPF) Ricardo Machado vai participar do Campeonato Brasileiro de Mountain Bike Cross Country Olímpico. A prova será realizada em Domingos Martins (ES), no pró (...)
Bonotto e Secretário de Obras e Viação visitam obras no bairro Alto Pedregal
No final da tarda da última sexta-feira (14), Bonotto visitou as obras da Rua Sargento Salvador Felício Bueno, no Bairro Alto Pedregal, juntamente com o Secretário Municipal de Obras e Viação, Admilso (...)
Recadastramento do cartão SUS é prorrogado
A Secretaria Municipal da Saúde iniciou no mês de julho o recadastramento do cartão sus, devido ao alto número de cartões emitidos comparados com o número real de habitantes do nosso município. Devid (...)
Lagoa Futsal vai jogar em Cerro Branco, dia 22
Depois da ótima vitória frente ao Parobé, jogando em casa, no Adolfo Stella, quando venceu pelo placar de 8 x 2, o Lagoa Futsal estará voltando a atuar fora de casa, desta vez em Cerro Branco. Vai enf (...)
Felipe Ubaldini assume presidência da ACISAU de São João da Urtiga
Na noite do dia 13 de julho de 2017, nova diretoria tomou posse da Associação Comercial de São João da Urtiga. A cerimônia ocorreu no Centro de Eventos Scalco com um jantar e palestra, e contou com a (...)
 
  Página Inicial | Contato | Empresa | Lagoa Vermelha

Simples.net Solucões Inteligentes