Colunistas
 
 
Oscar Menna Barreto Grau
Médico Veterinário
folha@folhadonordeste.com.br
 
 
Brasil dos privilégios - 03/06/2016
 
Li uma frase em um jornal, não sei precisar o autor, mas a verdade é que ela me chamou a atenção e fiz ligações com a situação da política no Brasil.
A frase é a seguinte: “Antes de prender os ladrões, deve-se ensiná-los a não roubar”.
Baseado nesta joia de afirmativa, eu penso que podemos adaptá-la e colocá-la da seguinte forma: “Antes de prender os políticos corruptos, deve-se ensiná-los que a política é um ato de amor e o foco deve ser a luta pela felicidade de todos”.
Com o devido perdão dos que militam na atividade política e são idealistas honestos, infelizmente um número significativo deturpou, transformou a política no altar do corporativismo e onde levar vantagem sem importar nos prejuízos causados aos outros passou a ser um lema.
Foi exatamente desta forma de agir, que hoje neste nosso Brasil fazer política é sinônimos de sacanagem, de usar as oportunidades para locupletar-se e isto faz com que a população olhe a política e os políticos com reserva, descrença e acredite que os partidos políticos estão descaracterizados e transformados em balcão de negócios e gestores do “toma lá, dá cá”.
A corrupção está institucionalizada e pela sua constante repetição chegou a ser considerada um ato praticamente normal, um pecado venial, e algo que tem como nascedouro mentes inteligentes, os chamados na gíria de “vivos”.
Na verdade podemos afirmar que esta deturpação na forma de fazer política é a grande responsável pelo festival de corrupção vivido neste nosso Brasil, pela volta da inflação galopante, pelos juros abusivos, pelo desemprego, pela falta de segurança, pela crise econômica e pela desesperança do povo brasileiro em dias melhores.
Além das distorções acima mostradas, existem outras e também pela repetição consideradas normais e defendidas com unhas e dentes pelos atingidos. Refiro-me aos privilégios que vicejam na área privada e especialmente na pública.
Na área privada caracterizam-se por acertos espúrios entre grandes empresas e o público abrindo caminhos para superfaturamentos, obras construídas com defeitos, isenções fiscais, enfim, atos de corrupção, onde os primeiros recebem fortunas fora dos padrões e com prejuízos evidentes para o erário e o segundo é recompensado com as já consagradas propinas, também chamadas de “auxílio de campanha eleitoral” e nunca de roubo.
A nossa Constituição foi elaborada de uma forma extensa, quando poderia ser escrita com simplicidade, curta e complementada por leis atuais, pois da forma que está favorece várias formas de interpretação e logicamente criando privilégios absurdos para determinadas classes em detrimento do todo.
Quem sabe, ainda baseado na frase inicial deste artigo, nós eleitores também mudássemos e o voto seria usado como arma para eleição de pessoas vocacionadas para o exercício do cargo político, honestos e direcionados para a luta, pela igualdade e liberdade de todos.
É hora de darmos um basta nas interpretações que criam privilégios baseadas nesta Constituição ultrapassada e em leis criadas com o único escopo de favorecer determinadas categorias.
Encerrando este artigo, vamos mostrar uma ou duas situações inexplicáveis, mas que existem aqui também neste nosso Rio Grande do Sul, deputados e várias categorias do Judiciário são muito bem remunerados e além disto usufruem de uma série de regalias e privilégios que outras categorias de funcionários não tem.
Vamos aos fatos, o governo do nosso Estado lutando contra uma crise financeira sem precedentes e mostrando sua falta de criatividade, aumenta impostos, deixa ou diminui o repasse de verbas para educação, saúde, segurança, mas mantém o repasse dos duodécimos para o Judiciário e Legislativo, os quais seguem percebendo os maiores salários e demais mordomias em dia. Criando uma dicotomia, uma injustiça ao atrasar e parcelar o salário do funcionalismo Executivo.
Cabalmente fica demostrado que a tal independência dos poderes nada mais é do que um subterfúgio para garantir privilégios e consagrar a injustiça.
No próximo artigo trataremos novamente deste assunto.
 
Outras colunas deste Autor
01/07/2016
Justiça social - 24/06/2016
Mudanças necessárias - 17/06/2016
Hoje quem pode mais, chora menos - 10/06/2016
Brasil dos privilégios - 03/06/2016
Precisamos mudar - 27/05/2016
Corrupção - 20/05/2016
O Brasil que nós queremos... - 13/05/2016
Independência dos Poderes... - 06/05/2016
Mudanças... - 29/04/2016
Brasil que o povo deseja - 22/04/2016
Mudanças já... - 15/04/2016
Seis por meia dúzia - 08/04/2016
O Brasil hoje - 01/04/2016
Injustiças - 18/03/2016
 
   
publicidade - anuncie
   


Joel Anzolin Muliterno
Advogado


Juliana Chilanti Tonial
Advogada especialista em Direito Civil. Mestrada em Direito Ambiental - UCS


Terezinha do Carmo
Pedagoga

Outros Colunistas (...)
Ana Amélia diz que não há condições para Temer permanecer na presidência
Em discurso na tribuna, nesta quinta-feira (18), a senadora Ana Amélia (PP-RS) disse que não vê condições para Michel Temer permanecer na Presidência da República depois das robustas acusações de obst (...)
Comissão Especial da Segurança Pública aprova relatório final com sugestão de 47 medidas
A Comissão Especial da Segurança Pública, presidida pelo deputado Ronaldo Santini (PTB), aprovou por unanimidade, no início da tarde desta quinta-feira (18), o seu relatório final, elaborado pelo depu (...)
Na capital federal, Sossella prestigia XX Marcha em Defesa dos Municípios
Como coordenador da Frente Parlamentar Municipalista da Assembleia Legislativa, o deputado Gilmar Sossella (PDT) prestigiou nesta semana a XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios. O evento, que (...)
Gustavo Bonotto recebe moradores do Bairro Gentil
Na noite de quinta-feira (11), o prefeito Gustavo Bonotto recebeu em seu gabinete moradores da Rua Sargento Salvador Felício Bueno, do Bairro Gentil– ligação com a Associação dos Moto (...)
Certificado Internacional de Vacinação passará a ser expedido em Lagoa Vermelha
Toda a pessoa que deseja viajar para países que exigem CIVP válido e constam na lista da Organização Mundial de Saúde precisa emitir o Certificado Internacional de Vacinação, que até o momento era exp (...)
 
  Página Inicial | Contato | Empresa | Lagoa Vermelha

Simples.net Solucões Inteligentes