Colunistas
 
 
Oscar Menna Barreto Grau
Médico Veterinário
folha@folhadonordeste.com.br
 
 
Justiça social - 24/06/2016
 
Sempre acreditei que a democracia foi, é e será a forma ideal para a convivência em paz e com justiça social.
Toda minha admiração pela democracia justifica-se pela sua definição: Democracia é a forma de governo em que a soberania deriva do povo e é exercida por ele, por meio de representantes eleitos pelo voto popular.
A grande verdade é que infelizmente nós, os brasileiros, estamos muito distantes do ideal democrático almejado.
Após a ditadura militar, embevecidos pela esperança de dias melhores, pela liberdade desviada, esquecemos, ou nunca soubemos, exigir da política como meio de chegar a justiça social.
Desta forma temos permitido sem reclamar, que aqui nesta pátria fosse instalada uma casta com gratas mas raras exceções de políticos que pensam no bem do povo e uma maioria esmagadora que cria regras em causa própria, em benefício próprio e o ato de governar tem transformando-se em um consórcio de interesses difusos para outros fins e nunca para o bem estar de todos.
Assim nossa democracia totalmente deformada, desfigurada, tem servido para criar privilégios para poucos em detrimento do todo, abrindo os braços para a criação de um capitalismo de compadres, feito à base de conluios, cartéis, licitações arranjadas, favores comprados, corrupção infiltrada em quase a totalidade dos segmentos.
Hoje neste nosso Brasil mandam aqueles que apoderaram-se do Estado, de uma forma democrática duvidosa porque suportada por muito dinheiro desviado e pela ignorância de muitos. Instalados nos três Poderes da República, defendem privilégios próprios como se fossem santidades que deveriam ser reconhecidas por súditos desprovidos de qualquer direito que não o do reconhecimento do princípio democrático que os escolheu. Tudo de acordo com a nossa Constituição, repleta de direitos, privilégios e impagáveis e os responsáveis pela bancarrota que nos encontramos.
Procurar culpados pela situação caótica em que nos encontramos não garante que os velhos erros não voltem a aparecer, o que se deve entender é onde e por que erramos, afinal em uma democracia, nós é que mandatamos “quem está no poder”.
A falta de participação, o voto desqualificado também tem sido um fator preponderante para que todos nós, povo, vivêssemos este momento de crise, de desesperança.
O desembargador Sérgio Gischkow escreveu no Correio do Povo do dia 16 de maio do corrente ano o artigo “Desigualdade e Corrupção”, pela clareza e perfeição passo a reproduzir partes: “a corrupção é um mal que sempre existiu no Brasil, mas é a desigualdade, tanto no aspecto social como no econômico, o maior mal deste país e quiçá do mundo. Enquanto forem imensamente grandes as diferenças entre os ricos e os pobres entre os poderosos e os humildes, não haverá justiça social e por conseguinte não teremos paz”.
Nossa democracia está doente, totalmente tomada de vícios que em nada ajudam para a plenitude da sonhada justiça social. Nossa Constituição e a grande maioria das leis são criadas, cujo foco não é o bem estar da população e a justiça social, mas simplesmente visam a manutenção de privilégios para determinadas categorias.
O maior exemplo deste aleijão encontra-se no serviço público brasileiro, onde algumas categorias funcionais recebem os maiores salários e gozam de outros tantos privilégios que engordam suas contas bancárias, em contra partida as classes responsáveis pela educação, segurança, saúde e alimento no prato, são os que tem as piores remunerações e condições precárias para o exercício profissional, acarretando como é lógico um péssimo e carente atendimento nas áreas mais sensíveis e exigidas pela verdadeira justiça social.
 
Outras colunas deste Autor
01/07/2016
Justiça social - 24/06/2016
Mudanças necessárias - 17/06/2016
Hoje quem pode mais, chora menos - 10/06/2016
Brasil dos privilégios - 03/06/2016
Precisamos mudar - 27/05/2016
Corrupção - 20/05/2016
O Brasil que nós queremos... - 13/05/2016
Independência dos Poderes... - 06/05/2016
Mudanças... - 29/04/2016
Brasil que o povo deseja - 22/04/2016
Mudanças já... - 15/04/2016
Seis por meia dúzia - 08/04/2016
O Brasil hoje - 01/04/2016
Injustiças - 18/03/2016
 
   
publicidade - anuncie
   


Victor Hugo Muraro Filho
Advogado


Cláudio Júnior Damin
Cientista Político


Grieco Rodrigo Bossardi
Doutorado em Administração - Professor Universitário - Contador

Outros Colunistas (...)
Ana Amélia diz que não há condições para Temer permanecer na presidência
Em discurso na tribuna, nesta quinta-feira (18), a senadora Ana Amélia (PP-RS) disse que não vê condições para Michel Temer permanecer na Presidência da República depois das robustas acusações de obst (...)
Comissão Especial da Segurança Pública aprova relatório final com sugestão de 47 medidas
A Comissão Especial da Segurança Pública, presidida pelo deputado Ronaldo Santini (PTB), aprovou por unanimidade, no início da tarde desta quinta-feira (18), o seu relatório final, elaborado pelo depu (...)
Na capital federal, Sossella prestigia XX Marcha em Defesa dos Municípios
Como coordenador da Frente Parlamentar Municipalista da Assembleia Legislativa, o deputado Gilmar Sossella (PDT) prestigiou nesta semana a XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios. O evento, que (...)
Gustavo Bonotto recebe moradores do Bairro Gentil
Na noite de quinta-feira (11), o prefeito Gustavo Bonotto recebeu em seu gabinete moradores da Rua Sargento Salvador Felício Bueno, do Bairro Gentil– ligação com a Associação dos Moto (...)
Certificado Internacional de Vacinação passará a ser expedido em Lagoa Vermelha
Toda a pessoa que deseja viajar para países que exigem CIVP válido e constam na lista da Organização Mundial de Saúde precisa emitir o Certificado Internacional de Vacinação, que até o momento era exp (...)
 
  Página Inicial | Contato | Empresa | Lagoa Vermelha

Simples.net Solucões Inteligentes