Colunistas
 
 
Fabiana Rankrape
Folha Rural
Folha Rural
 
 
Bem-estar animal, por que se preocupar? - 24/07/2015
 
O bem-estar animal pode ser definido como o estado de harmonia do animal em relação ao ambiente em que vive, assim como o estado do indivíduo em relação as suas tentativas de se adaptar ao seu ambiente. Com isto surgem os questionamentos de por que se preocupar com o bem-estar dos animais?
A questão vem desde a percepção do ser humano, a exigência do mercado, a qualidade do produto final, bem como ganhos diretos e indiretos na produtividade. No entanto não podemos fornecer bem-estar aos animais e sim oferecer recursos para que eles se adaptem ao ambiente que estão alojados.
Sendo assim, como podemos avaliar o bem-estar dos animais? Precisamos conhecer a fisiologia do animal, comportamento natural da espécie que se trabalha, bem como o ambiente físico e sinais de estresse. Os indicadores de bem-estar são a produtividade, o comportamento, a incidência de problemas locomotores e de patologias.
Para alcançar o bem-estar é necessário fornecer tratamento adequado, abrigo, nutrição, manejo, prevenir doenças e proporcionar um abate humanitário aos animais de produção. Existem duas maneiras de melhorar o bem-estar, uma delas é o enriquecimento ambiental, que consiste em melhorar o ambiente em que os animais são criados, adequando para que o mesmo possa expressar seu comportamento natural. E a outra alternativa seria o uso de sistemas alternativos, como a produção de suínos ao ar livre, bovinos à pasto, buscando reduzir o estresse do confinamento.
O estresse no manejo pré-abate pode resultar em perdas na qualidade da carne, aumentando a incidência de carnes do inglês PSE (pálida, mole, exudativa) e DFD (escura, dura, seca). Estudos mostram que a qualidade da carne é influenciada pelo tipo de manejo que os animais recebem durante o período que antecede o abate.
Dessa forma, a adoção de manejos e práticas de bem-estar nem sempre alteram a produtividade. Contudo são exigências do mercado e dos consumidores, podendo agregar valor ao produto final.
 
Outras colunas deste Autor
Sistema de confinamento Compost Barn - 24/06/2016
Criação e produção de ovinos - 29/04/2016
O consumo de carne suína - 15/04/2016
Qualidade do leite - 01/04/2016
Qual o efeito do estresse térmico no desempenho de bovinos? - 19/02/2016
Produção animal em pastagem nativa - 05/02/2016
Como evitar perdas no processo de ensilagem? - 24/12/2015
Planejamento das atividades Agropecuárias - 27/11/2015
Rio Grande do Sul votará lei para impedir fraudes com o leite - 13/11/2015
A importância da qualidade da água na Produção Animal - 16/10/2015
Controle das cigarrinhas-das-pastagens - 02/10/2015
Mormo e o desfile da Semana Farroupilha - 04/09/2015
Nutrição animal - 21/08/2015
Interação genótipo-ambiente - 07/08/2015
Bem-estar animal, por que se preocupar? - 24/07/2015
 
   
publicidade - anuncie
   


Henrique Rech Neto
Promotor de Justiça e professor da UPF hrechneto@gmail.com


Mariluci Melo Ferreira


Cláudio Júnior Damin
Cientista Político

Outros Colunistas (...)
Justiça Federal determina multa de R$ 1.000,00 por hora para quem bloquear rodovias federais gaúchas

Na manhã desta quinta (24), a Justiça Federal -  TRF-4 concedeu liminar em favor da União visando garantir o direito de livre circulação.

Demandada (...)

Presidente do Legislativo participa da organização de evento que busca oportunidades de emprego aos lagoenses

O presidente do Legislativo, Braulio Guedes (PTB), participou nesta quarta-feira (23), de uma reunião a fim de organizar o Empregar RS. O evento acontecerá no dia 15 de junho, das 9h (...)

Mesa Diretora busca a instalação de abrigo para a Rodoviária

Na sessão ordinária desta segunda-feira (21), o presidente Braulio Guedes (PTB), representando a Mesa Diretora do Legislativo, formalizou pedido de providência ao Executivo Muni (...)

Ruth fiscaliza andamento das Obras

 Na manhã de terça-feira(22), a vereadora do Progressista, Ruth Bussolotto acompanhou o andamento do trabalho da Secretaria de Obras e Viação. Junto com o secret&aa (...)

Mais pinheiros, mais pinhas, mais pinhão: a produção sustentável da araucária

O que resta é cerca de 3% das araucárias que habitavam o Brasil entre 1800 e 1900, quando começou o ciclo da madeira e iniciou a exploração dessa árvore, a (...)

 
  Página Inicial | Contato | Empresa | Lagoa Vermelha

Simples.net Solucões Inteligentes