Colunistas
 
 
Mariluci Melo Ferreira
 
 
Quando uma campanha de vacinação virou caso de polícia - 01/04/2016
 
Atualmente é comum o lançamento de campanhas nacionais de prevenção de doenças. A população brasileira já está habituada ao calendário das vacinações, e os meios de comunicação são os principais aliados dessas campanhas. Mas nem sempre foi assim. Houve um tempo em que uma grande campanha de vacinação não teve a adesão das famílias e uma parcela dos políticos. Nos referimos ao Brasil do início do século XX, quando o médico brasileiro Oswaldo Cruz coordenou no Rio de Janeiro, então capital federal, a campanha de combate à febre amarela.
Oswaldo Gonçalves Cruz formou-se médico pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1892. Realizou estágio no Instituto Pasteur, na França. Retornando ao Brasil em 1899 organizou um laboratório que preparava vacinas contra a peste bubônica doença que atingia a população portuária. Depois dirigiu o Instituto Soroterápico em Manguinhos, mais tarde denominado Instituto Oswaldo Cruz. Em 1903, Rodrigues Alves era o presidente da República. A cidade do Rio de Janeiro, crescia desordenadamente. Sem planejamento, as favelas e cortiços predominavam na paisagem. A rede de esgoto e a coleta de lixo praticamente não existiam. Nesse cenário, doenças como a febre amarela, peste bubônica e a varíola proliferavam. Oswaldo Cruz foi nomeado por Rodrigues Alves para o cargo de diretor-geral da Saúde Pública com a tarefa prioritária de combater a febre amarela, que só no ano de 1902 registrou quase mil casos somente no Rio de Janeiro. Rodrigues Alves implementou projetos de urbanização e saneamento no centro do Rio. Cortiços foram demolidos e seus moradores foram deslocados para as periferias. Funcionários do serviço sanitário e policiais formaram as “Brigadas Mata-Mosquitos”. Focos de mosquito foram combatidos, doentes foram isolados e implantou-se a vacinação obrigatória em toda a população carioca.
A campanha sofreu ferrenha oposição de políticos positivistas e de vários jornais. Revoltada, a população promoveu protestos destruindo bondes, prédios, trens, lojas e bases policiais. A Escola Militar aderiu às manifestações. Foi a chamada Revolta da Vacina. Na imagem, charge da época.
 
Outras colunas deste Autor
01/07/2016
Tradições indígenas e europeias na origem das festas juninas - 24/06/2016
Grande oriente do brasil - 194 anos de história - 17/06/2016
Contestado: Caboclos em guerra - Parte III - 10/06/2016
Contestado: Caboclos em guerra - Parte II - 03/06/2016
Contestado: Caboclos em guerra - 27/05/2016
Um quarto de século... - 20/05/2016
Impeachment na história - 13/05/2016
Enfim, a emancipação de Lagoa Vermelha - 06/05/2016
Dia do trabalho na história do Brasil - 29/04/2016
Tiradentes: de líder rebelde à Patrono da Nação - 22/04/2016
Liberdade ainda que tardia - 15/04/2016
“Vem chuva?” História da meteorologia no Brasil - 08/04/2016
Quando uma campanha de vacinação virou caso de polícia - 01/04/2016
As fronteiras do Brasil e o legado de Rio Branco - 25/03/2016
 
   
publicidade - anuncie
   


Terezinha do Carmo
Pedagoga


Marcos Roberto Nepomuceno


Carlos R. Dellavalle Filho
Engenheiro Agrônomo

Outros Colunistas (...)
Ibiraiaras na Assembleia do COREDE NORDESTE
COMUDES de Ibiraiaras, tendo à frente o presidente Sérgio Baldasso, participou quinta-feira, 20, da Assembleia do COREDE NORDESTE realizado na cidade de Sananduva. A Assembleia definiu os projetos en (...)
Grupo AGATI participa de mais um encontro realizado pelo CRAS
Na tarde de terça-feira (18), a equipe do CRAS reuniu-se com o grupo AGATI do bairro Rodrigues. No encontro foi aplicada uma dinâmica relacionada a doenças e, para finalizar, uma mensagem incentivando (...)
Estadual Sub 20: Lagoa Futsal 5 x 3 São José do Inhacorá
A equipe do Sub 20 do Lagoa Futsal, no domingo, 23, a partir das 14 horas, no Ginásio Adolfo Stella, recebeu o São José do Inhacorá. A equipe treinada por Daniel Bonez venceu pelo placar de 5 x 3. Ass (...)
Em Cerro Branco, Lagoa Futsal empata com a ACBF
Após vitória frente ao Parobé, jogando no Adolfo Stella, quando venceu pelo placar de 8 x 2, o Lagoa Futsal voltou a atuar fora de casa, desta vez em Cerro Branco, quando enfrentou a ACBF. O Lagoa Fut (...)
Sub 20 do Lagoa Futsal tem partida decisiva neste domingo, 23
No treino desta semana, o Sub 20 do Lagoa Futsal se prepara para o jogo de domingo, 23, às 14h, em Lagoa Vermelha, no Adolfo Stella, frente São José do Inhacorá. A partida é válida pelo estadual da (...)
 
  Página Inicial | Contato | Empresa | Lagoa Vermelha

Simples.net Solucões Inteligentes