Radar online
Por Aldoir Nepomuceno
 
Copom reduz juros básicos para 7% ao ano, o menor nível da história
 
Pela décima vez seguida, o Banco Central (BC) baixou os juros básicos da economia. Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) reduziu hoje (6) a taxa Selic em 0,5 ponto percentual, de 7,5% ao ano para 7% ao ano. A decisão era esperada pelos analistas financeiros.

Com a redução de hoje, a Selic atinge o menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986. De outubro de 2012 a abril de 2013, a taxa foi mantida em 7,25% ao ano, anteriormente o nível mais baixo da história, e passou a ser reajustada gradualmente até alcançar 14,25% ao ano em julho de 2015. Somente em outubro do ano passado, o Copom voltou a reduzir os juros básicos da economia.

Apesar do corte, o Banco Central está afrouxando menos a política monetária. De abril a setembro, o Copom havia reduzido a Selic em 1 ponto percentual. O ritmo de corte caiu para 0,75 ponto em outubro e 0,5 ponto na reunião de hoje. Em nota, o BC informou que a inflação está se comportando como o esperado e indicou que pode continuar a cortar os juros básicos na próxima reunião do Copom, no fim de janeiro.

“Para a próxima reunião, caso o cenário básico evolua conforme esperado, e em razão do estágio do ciclo de flexibilização, o Comitê vê, neste momento, como adequada uma nova redução moderada na magnitude de flexibilização monetária. Essa visão para a próxima reunião é mais suscetível a mudanças na evolução do cenário e seus riscos que nas reuniões anteriores. Para frente, o Comitê entende que o atual estágio do ciclo recomenda cautela na condução da política monetária”.

A Selic é o principal instrumento do Banco Central para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA ficou em 0,42% em outubro. Nos 12 meses terminados em outubro, o índice acumula 2,7%, abaixo do piso da meta de inflação, que é de 3%.

Até o ano passado, o Conselho Monetário Nacional (CMN) estabelecia meta de inflação de 4,5%, com margem de tolerância de 2 pontos, podendo chegar a 6,5%. Para este ano, o CMN reduziu a margem de tolerância para 1,5 ponto percentual. A inflação, portanto, não poderá superar 6% neste ano nem ficar abaixo de 3%.

Inflação

No Relatório de Inflação, divulgado no fim de setembro pelo Banco Central, a autoridade monetária estima que o IPCA encerrará 2017 em 3,2%. De acordo com o boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo BC, a inflação oficial deverá fechar o ano em 3,03%, mesmo com os aumentos recentes nos preços dos combustíveis.

Até agosto do ano passado, o impacto de preços administrados, como a elevação de tarifas públicas; e o de alimentos como feijão e leite contribuiu para a manutenção dos índices de preços em níveis altos. De lá para cá, no entanto, a inflação começou a cair por causa da recessão econômica e da queda do dólar.

Crédito mais barato

A redução da taxa Selic estimula a economia porque juros menores barateiam o crédito e incentivam a produção e o consumo em um cenário de baixa atividade econômica. Segundo o boletim Focus, os analistas econômicos projetam crescimento de 0,89% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos pelo país) em 2017. A estimativa está superior à do último Relatório de Inflação, divulgado em setembro, no qual o BC projetava expansão da economia de 0,7% este ano.

A taxa básica de juros é usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve de referência para as demais taxas de juros da economia. Ao reajustá-la para cima, o Banco Central segura o excesso de demanda que pressiona os preços, porque juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Ao reduzir os juros básicos, o Copom barateia o crédito e incentiva a produção e o consumo, mas enfraquece o controle da inflação.

(Âgência Brasil)
Mais informações
 
Diretor da PF entrega ao Supremo relatório de investigação sobre ministros da Corte
Governo negocia mudanças na reforma da Previdência, diz ministro do Planejamento
Gilmar Mendes diz que restrição do foro privilegiado é um equívoco
IBGE: 50 milhões de brasileiros vivem na linha de pobreza
Operação fecha dois desmanches e apreende 40 toneladas de sucata
Porto Alegre é a 6ª maior economia do Brasil, aponta IBGE
Rodrigo Maia marca votação da reforma da Previdência para 19 de fevereiro
Fazenda eleva projeção de crescimento da economia para 3% em 2018
Estado e 174 municípios se unem no combate à violência e criminalidade
Temer passa por pequena cirurgia em São Paulo
Michel Temer faz apelo a prefeitos para que apoiem a reforma da Previdência
União não impõe privatizações, mas é única forma do RS voltar a crescer, diz Meirelles
PSDB fecha questão em favor da reforma da previdência
Meirelles admite que votação da reforma da Previdência fique para 2018
Calendário de pagamento do IPVA 2018 começa nesta quarta
 
 
   
publicidade - anuncie
   


Cláudio Júnior Damin
Cientista Político


Juliana Chilanti Tonial
Advogada especialista em Direito Civil. Mestrada em Direito Ambiental - UCS


Terezinha do Carmo
Pedagoga

Outros Colunistas (...)
O Esporte é Dez homenageia os melhores de 2017
Numa iniciativa a Associação Lagoense de Esportes - ALE, sob a presidência de Roberto Dalle Molle, foi realizada no CTG Alexandre Pato, no dia 12, mais uma edição do O Esporte e Dez. Dezenas de desp (...)
Nova Mesa Diretora que assumirá em 2018 é eleita
Na última Sessão Ordinária deste ano de 2017, realizada na terça-feira, 12 de dezembro, foi eleita a nova Mesa Diretora do Poder Legislativo. No ano de 2018, o presidente da Câmara Municipal será o ve (...)
Festival de Ginástica Rítmica é realizado na Casa da Cultura
Tendo por local a Casa da Cultura Athos Branco, em Lagoa Vermelha, foi realizada no dia 12 de dezembro, a sexta edição do Festival de Ginástica Rítmica, evento coordenado pela professora Érica Pereir (...)
Selo Sabor Lagoense, tema de reunião entre prefeito e comerciantes
Na última quinta-feira (07), aconteceu na Casa da Cultura Athos Branco um encontro entre a Administração Municipal e os comerciantes de Lagoa Vermelha. Estiveram presentes o prefeito Bonotto e o secre (...)
Fazenda de Vacaria pagará multa de R$ 119 mil por irregularidades trabalhistas na colheita da maçã
A Agroindustrial Perfrutti Ltda., de Vacaria, firmou acordo judicial com o Ministério Público do Trabalho (MPT) em Caxias do Sul, devendo pagar multa de R$ 119.185,61, referentes a irregularidades em (...)
 
  Página Inicial | Contato | Empresa | Lagoa Vermelha

Simples.net Solucões Inteligentes