Radar online
Por Aldoir Nepomuceno
 
Olívio Dutra alerta para risco de eleição não acontecer em 2018
 
Em fortes críticas aos três poderes, o ex-governador do Rio Grande do Sul Olívio Dutra disse que, com a interferência do Executivo, Legislativo e Judiciário, a eleição deste ano pode estar comprometida. “Temos que lutar para ter eleição em 2018, pois corremos o risco de não ter”, disparou o petista em entrevista ao programa Esfera Pública, da Rádio Guaíba, na tarde desta terça-feira.

Logo após a afirmação, a colunista do Correio do Povo, Taline Oppitz, questionou: “Com aval dos três poderes poderia não haver eleição, é isso?”. Olívio logo disse: “Pode ser, esse risco existe. Temos um governo sem voto, que desconstituiu a cidadania”, enfatizou, acrescentando ainda que os três poderes, principalmente o Judiciário, têm agido com ideologia e apoiando partidos.

“Eu vejo perseguição política e ideológica e o desfuncionamento dos poderes nessa fase. O Estado é democrático só de nome. No seu exercício, (o governo funciona apenas) para os que estão no comando. Há evidentemente uma demonstração de que nenhum dos poderes estão funcionando adequadamente”, ressaltou.

Olívio defende ainda a convocação de uma assembleia nacional constituinte, “que venha de baixo para cima e que seja livre e soberana” para que o povo volte a ter protagonismo na política brasileira e com potencialidades para que o Estado funcione bem para a maioria “sob controle público e não privado”. “Hoje temos uma democracia que ao invés de provar que é uma cidadania plena, ela desconstituiu a cidadania. Colocando o Estado como interesse e não o povo”, defendeu.

“Não descarto possibilidade de ditadura”

O ex-governador comentou ainda a intervenção da União na segurança pública do Rio de Janeiro. Para ele, pode ser apenas um ensaio para uma ditadura no País. “O que por enquanto está localizado pode se alastrar. Não descarto a possibilidade de uma ditadura”, disse o petista.

Olívio criticou ainda a criação de um novo ministério para articular a segurança pública do Brasil e que “poderia ser feita com boa relação entre os municípios, Estado e União”, mas que essa relação fosse construída de forma “autônoma, sem ameaçar o direto das pessoas”.

Defesa a Lula

Na entrevista, Olívio Dutra defendeu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado em janeiro em segunda instância por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex em Guarujá (SP). De acordo com o ex-governador, os argumentos dos desembargadores do da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) não foram convincentes.

“Eu não tenho dúvida de que o Lula não pegou nenhum dinheiro para si, para seus familiares ou amigos. A não ser que alguém me prove o que ninguém provou até hoje. Conheço o Lula desde 1975. Estive com ele na morte da Marisa, fiquei atento a ele e vi que ele é uma figura que não se perde nas coisas. Ele está passando por uma fase que é de demonstração de ter a consciência de estar sendo acusado de crimes que não cometeu”, afirmou Olivia, que disse que os desembargadores pareciam dispostos a condenar Lula independente das provas apresentadas.

“Não me convenci e tenho certeza de que milhões de brasileiros e pessoas com formação na área jurídica não se convenceram. Eu não me convenci dos argumentos levantados pelos desembargadores. Parece que eles tinham acertado entre eles a sentença. Não me parece que tenham dado atenção aos argumentos da defesa. Era uma coisa previamente articulada. Foram criando uma situação em que eles mesmos ficaram condenados a condenar”, concluiu.

Defesa a Lula

Na entrevista, Olívio Dutra defendeu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado em janeiro em segunda instância por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex em Guarujá (SP). De acordo com o ex-governador, os argumentos dos desembargadores do da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) não foram convincentes.

“Eu não tenho dúvida de que o Lula não pegou nenhum dinheiro para si, para seus familiares ou amigos. A não ser que alguém me prove o que ninguém provou até hoje. Conheço o Lula desde 1975. Estive com ele na morte da Marisa, fiquei atento a ele e vi que ele é uma figura que não se perde nas coisas. Ele está passando por uma fase que é de demonstração de ter a consciência de estar sendo acusado de crimes que não cometeu”, afirmou Olivia, que disse que os desembargadores pareciam dispostos a condenar Lula independente das provas apresentadas.

“Não me convenci e tenho certeza de que milhões de brasileiros e pessoas com formação na área jurídica não se convenceram. Eu não me convenci dos argumentos levantados pelos desembargadores. Parece que eles tinham acertado entre eles a sentença. Não me parece que tenham dado atenção aos argumentos da defesa. Era uma coisa previamente articulada. Foram criando uma situação em que eles mesmos ficaram condenados a condenar”, concluiu.

(Correio do Povo)
Mais informações
 
Petrobras anuncia novo aumento para o diesel e a gasolina
Fatores externos e internos explicam alta do dólar, dizem economistas
Caminhoneiros planejam paralisação a partir de segunda-feira
Pena de José Dirceu começará a ser cumprida em cela coletiva na Papuda
TRF4 nega último recurso e autoriza prisão de José Dirceu
Juiz retira benefícios do ex-presidente Lula, preso em Curitiba
Banco Central mantém taxa básica de juros em 6,5% ao ano
Tite convoca seleção para a Copa do Mundo da Rússia
Prefeitura de Curitiba reitera pedido de transferência de Lula da PF
Presidente da Câmara defende votação da PEC sobre prisão de condenados em segunda instância
Presidente da Câmara defende votação da PEC sobre prisão de condenados em segunda instância
Lula pediu para receber visitas da família às quintas-feiras
Inflação fica em 0,09% em março, a menor taxa para o mês desde 1994
Temer e Cármen Lúcia discutem segurança pública e intervenção no Rio
Justiça Federal manda soltar Joesley Batista
 
 
   
publicidade - anuncie
   


Leodário Schuster
Empresário


Frei Marcelo de Carvalho


Luciano Andrade

Outros Colunistas (...)
Progressistas estiveram reunidos com Ana Amélia
Com as presenças do deputado Afonso Hamm, prefeito Gustavo Bonotto, vice-prefeito Clóvis Neckel, diversos secretários municipais, vereadores Luiz Carlos Kramer e Ruth Bussoloto, sob a presidência de M (...)
Ana Amélia participa da abertura oficial da Expolagoa 2018
Senadora da República, Ana Amélia Lemos, esteve em visita sua terra natal, nesta sexta-feira, 18, quando participou da abertura oficial da Expolagoa 2018, na presença de diversas autoridades da regiã (...)
Soberanas da Expolagoa 2018 visitam expositores

Letícia Bitencourt, representando a UAB - União das Associações de Bairros, , tendo como 1ª princesa, Jéssica do Nascimento, representando o Sindilojas Regio (...)

Lagoa Vermelha em ritmo de Expolagoa 2018

Apesar da chuva que assola Lagoa Vermelha, a Expolagoa2018, está funcionando normalmente, com a participação dos Expositores.

A abertura oficial deve ocorrer no final (...)

Deputado Santini visita Folha do Nordeste
Deputado Ronaldo Santini, pré-candidato a deputado federal, realizou na tarde de hoje (17) visita a redação do jornal Folha do Nordeste, onde assina coluna semanal. Foi recebido pelo diretor Aldoir Ne (...)
 
  Página Inicial | Contato | Empresa | Lagoa Vermelha

Simples.net Solucões Inteligentes